Fazer o quê?


Eu tenho consciência de que sou má pessoa, quando vejo o circo do meu trabalho pegar fogo e ainda me rio da situação!

A ver se não me queimo, também!

Confissões III...


A razão porque deixei de escrever tanto ou tantas vezes, foi porque fazê-lo em casa é quase impossível.

Após 7h em frente a um computador, a última coisa que me apetece fazer é chegar a casa e ligar outro.

Fazê-lo no trabalho dá muito trabalho.

Se quero escrever qualquer coisa sem que ninguém dê conta e acrescentar-lhe uma imagem, perco cerca de 5 minutos a apagar todos os vestígios da minha identidade secreta.

A verdade é que às vezes (como agora!) me dá um certo gozo fazê-lo, mas na maior parte das vezes ele perde-se quando penso na trabalheira que vou ter em apagar os rastos.

Menina quer, quer e quer!


Comer sushi hoje!!!

Já!!!

Afinal já me lembrei...


O que se faz quando todos os nossos sonhos se tornam realidade?

Será possível ainda continuar a sonhar?

E com que se sonha depois disso?


Puft!!!


Abri o Blogger, carreguei em Nova Mensagem e deixei aberto 7 minutos.

E assim se perde um óptima ideia para um post!

Porra, pá! Que já lixei o nirvana!!!

Eu que já escrevi três vezes um post de despedida para "matar" este blog que se encontra praticamente moribundo e o raio do Blogger que me dá sempre um erro!

Quando é certo que o moribundo se reanima sozinho, e por TRÊS vezes, há que lhe dar mais uma hipótese de vida!

Ainda não é desta que arranjo um endereço fashion!

O Porto multicultural!

Uma aula de História com um Judeu , um café com um Persa e uma ida ao cinema com um Angolano!