Broken heart


A coisa que mais me dói nestes tempos de crise é entrar numa farmácia e ver pessoas a fazer contas, contas tostões e recontar e no final dizer que não levam o medicamento x ou y porque o dinheiro não chega para todos.

Pessoas que por norma já ultrapassaram a casa do 65 anos há algum tempo. Pessoas comuns, com melhor ou pior roupa, com mais ou menos idade, com melhor ou pior aspecto mas o denominador comum da falta de dinheiro para tudo.

Pessoas para quem a dignidade vale mais que a saúde. Pessoas que preferem passar pior, sofrer sintomas terríveis e correr o risco de agravar doenças ou mesmo morrer a pedir ou roubar dinheiro para coisas essenciais.

Não se faz. A vida é uma put@ precisamente nestas coisas...


E diz isto alguém que gastou o equivalente a um ordenado mínimo na porra de uns óculos e levou um veredicto de que corre o risco de ficar cega porque a porra da córnea avariou e tem vasos sanguíneos onde não é suposto.

Fo@-se pah!

Comentários

Manuela disse…
Ana e pensar que esses idosos trabalharam uma vida inteira, para agora receberem uma reforma que nem para os medicamentos chega!
teardrop disse…
Sentia essa revolta quando trabalhava na farmácia. É uma angústia enorme... Sentia-me impotente e envergonhada por ter que ser assim. Algumas vezes cheguei a dar "créditos" a pessoas sem autorização da minha chefe, mas depois era repreendida.
Não acredito que as coisas mudem e isso deixa-me extremamente triste com a indústria onde me movimento.
Poetic GIRL disse…
infelizmente é a realidade que tende a agravar-se mais e mais... até aqui ainda havia alguns medicamentos mais baratos mas a culpa também é dos médicos que muitas vezes passam os mais caros. É tudo um jogo de interesses mas o pobre é que paga. bjs
gulpi disse…
Lamento o problema da córnea e espero que tudo corra pelo melhor. Já ouviste uma segunda opinião acerca do problema?
Ana 100 Sentidos disse…
Gulpi:
Vou ouvir a 2ª opinião nos próximos dias.
Estou à espera que isto melhore para perceber efectivamente se é mesmo mau ou se terá retorno.

Mensagens populares deste blogue

Tal como agora.