Faz o que eu digo e não faças o que eu faço.

Na vida, tal como no amor (não fosse este uma parte importante daquilo a que chamamos vida) não há fórmulas certas para se viver.

Não há velocidade de aceleração nem travagens imperiosas. Os sinais de STOP não são visíveis e dar prioridade é geralmente uma questão mais de bom-senso e intuição mais do que de visibilidade dos sinais.

Por isso deveríamos viver e amar sem mais regras do que aquelas que o coração nos dita.

Comentários

Cat disse…
e a palavra-chave aqui é: "deveríamos"

:)

Mensagens populares deste blogue

Tal como agora.