Um dia qualquer (para uma noite qualquer)


[...]
Amo-te. Amo-te. Amo-te homem. E amar-te significa ter-te incondicionalmente ou não te ter de todo. Não me vais ter em ponto pequeno, nem em part-time, nem ao fim-de semana que é quando tens mais tempo. Ou me tens inteira, a tempo inteiro, em campo aberto e sem medo, ou não me tens de todo. E quero-te dizer isso, que não quero, que não posso, que não devo ser amada por favor, encaixada na agenda, em sítios onde a rotina não nos devore e não sei como te dizer isso mesmo. A rotina não devora nada, ou as pessoas se amam, ou vida trata de lhe mostrar que o lugar onde pertencem não é o lugar que partilham.
[...]


Comentários

Mensagens populares deste blogue