Em primeiríssima mão!


Em primeiro lugar quero ressalvar que quem escreve este post é a Ana Azevedo, a pessoa real por detrás deste blog e não a tradicional Ana 100 Sentidos, alter ego que muitas vezes por aqui se mostra. Embora a maior parte das coisas nos una, há diversas coisas que nos separam também.

Todos aqueles que têm blogs e especialmente aqueles que pertencem à velha guarda, como eu me costumo designar dado que ando na blogoesfera desde 2005 e especificamente aqui desde 2006, sabem que continuam a ter um blog especialmente pelo prazer de escrever. 

Obviamente que casos há em que actualmente mais que o prazer de escrever, aparece a oportunidade de negócio. Cada um é livre de fazer o que bem entender com aquilo que é seu. 

Eu pessoalmente continuo aqui porque gosto do exercício da escrita e de todas as coisas que giram à sua volta. Dá-me especial prazer o conhecer pessoas com quem me identifico, o debate de ideias, a diversidade de opiniões e muito em especial as aprendizagens que vou fazendo.

Posto isto é perfeitamente natural que gostando eu de escrever, o tenha começado a fazer um bocadinho fora do mundo dos blogs também. 

A primeira ideia for a participação no Trend Alert. Um ex-namorado meu falou-me da ideia e disse-me que aquilo era a minha cara, que eu era a pessoa que conhecia já tudo quando se falava de coisas novas e que estava a desperdiçar um talento. E eu lá fui investigar o que era aquilo e de que forma me poderia realizar. Sim, eu tenho esta mania de pensar de que forma  as coisas me servem em vez de eu servir às coisas.
A primeira coisa que fiz e que me deu um gozo dos diabos, foi uma apresentação de mim própria o mais original possível. Comecei a pensar nas coisas e após algum fumo, saiu isto que podem ver aqui. Recebi a resposta vinda directamente da Vanessa da Trindade, mentora do projecto do Trend Alert a dizer que eu tinha todo o perfil de trendscout e assim comecei a debitar algum conhecimento que tinha para partilhar. 

Como podem ver a primeira coisa sobre a qual escrevi foi sobre "O Mercado Saloio" e tive uma conversa super agradável com a pessoa responsável na cozinha da minha casa. À conta disso ganhei um amigo e um queijo! E outras recompensas se seguiram: o comentário de um dos responsáveis do Printstagram no meu artigo; a fabuloso história e proximidade com a Francisca; entre outras coisas que ainda não passaram para o papel e por isso não posso contar!

Num destas minhas trendy incursões, o Universo resolveu pregar-me uma partida das boas.
No dia 20 de Janeiro de 2013 recebi um convite para colaborar com a 
Le Cool. Para quem não conhece o projecto, é uma revista totalmente online e gratuita que divulga eventos a acontecer durante a semana de Quinta a Quarta da semana seguinte. Como eu a costumo designar desde que a conheço, e já lá vão 4 anos, é a versão gratuita da Time Out. Digamos que era uma coisa que eu venerava e nunca imaginei que pudesse alcançar, por isso quando li o e-mail por volta das 2h30 da manhã e achei que tinha bebido de mais e que estava a ler mal. É que era demasiado para bom para me estar a acontecer.
Fui dormir com um sorriso nos lábios e achar que aquilo era definitivamente uma das melhores coisas que me podia aparecer nesta altura da minha vida, logo a mim que adoro escrever, que retiro verdadeiro prazer disso e que gostava de poder viver apenas da escrita.

Demorei quase 24h a responder ao convite a dizer porque não? Se me estão a desafiar eu sou mulher para aceitar de frente todos os desafios! Cerca de 1 semana depois recebi a maioria dos detalhes sobre o que esperavam de mim e na semana semana passada decidi que ia arriscar o pescoço e escrevi o primeiro artigo oficial Le CoolComo já disse aqui, recebi elogios ao tom e estilo do texto e a coisa acabou por se dividir em 2. 

Por isso hoje, partilho com aqueles que gostam tanto de escrever como eu, que me estreei como colaboradora na Le Cool, com 2 artigos sobre os quiosques de Lisboa, que podem ler aqui, lá mais para as páginas finais, no separador Les Outros.

Não sei se vai ser para sempre, se vai continuar a fazer sentido para mim, mas sei que neste momento esta é uma das melhores coisas que me podia estar a acontecer. 

E que daqui para a frente o céu é o limite. Ou o céu ou uma qualquer revista ou jornal que me queira convidar.


Comentários

Duckman disse…
parabéns.

ainda não li nada porque não consegui, por motivos técnicos, que julgo, se prendem com o computa onde estou neste momento.

felicidades.
Cat disse…
Estou orgulhosa e muito feliz por ti!
Beijos!!
x disse…
muito bem. parabéns. fui colaboradora do suplemento glx do já morto jornal A Capital. foi das coisas que mais gozo me deu na vida. a rotina da escrita depois entranha-se. parabéns outra vez! :)
Inês disse…
Muitos parabéns Ana, mais que merecido!
Beijinhos

(PS: Porra, uma pessoa ausenta-se e uma fica grávida e a outra vira colunista, xiça!)
Zia disse…
Parabéns. :)
Calíope disse…
Wowwwwwwwwwww! Eu recebo o LeCool todas as semanas... agora vou passar a lê-lo!!!!
Dri disse…
mas que bem!
:)
Turista disse…
Obrigada pela partlha, Ana. Não conhecia este site.
Muito sucesso. :)
a andorinha disse…
Ainda bem que acontecem coisas destas :)

Mensagens populares deste blogue

Dear Past Me:

Cabe-nos a nós fazer melhor!

Re-Inventei-me...*