Nada de gozar, sim?

Quando falámos em como nos reconheceríamos quando nos encontrássemos, obviamente que eu sugeri levarmos uma rosa na lapela.

Ela disse que não era preciso porque tinha o feeling de que saberia logo quem nós éramos.

Ele achou que rosas na lapela era amaricado para gajo!

Já eu fiz a minha própria re-interpretação da coisa. Eu não disse que era rosa, all over me?

Lá vos espero às 20h30. 






Comentários

R. del Piño disse…
Olha que ideia tão gira. Assim? Sem medos? :-))

Depois conta como foi.

Mensagens populares deste blogue