Ainda há esperança!


Quando me enterneço com coisas destas, parece que a minha veia romântica ainda não morreu.

Ou então sou eu que sou perdidamente apaixonada por amores impossíveis.

Comentários

Catarina M. disse…
ohhhh fofinho! :)

Mensagens populares deste blogue

Tal como agora.