2013 | Facts & Figures:


  • 16.342 Milhas a mais no cartão TAP Victória
  • 14 Viagens Europa fora
  • 6 Cidades novas
  • 3 Capitais novas no mapa
  • 4º Continente já pisado (só falta 1!)
  • 1 Viagem com uma das melhores amigas
  • 1 Blog novo
  • 8 bloggers novos na lista de amigos/conhecidos
  • 1 Fotografia original oferecida pela autora
  • 1 Casamento de uma das melhores amigas
  • 2º Sobrinho emprestado
  • 3 Vestidos novos no closet
  • 2 (Ex) Namorados novos
  • 8 Aspirantes a namorados/outro rótulo qualquer
  • 1 Queda humilhante nos passeios de Lisboa
  • 1ª Color Run Lisboa
  • 1 Oferta de um piano
  • 1 Ano de vida sozinha
  • 14 Amigos juntos cá em casa na mesma noite
  • 1 Bolo de Aniversário surpresa
  • 5 Dias de férias com uma blogger amiga
  • 2 Fins-de-semana com outra blogger amiga do Porto
  • 1 Ramo de flores entregue em casa
  • 2º S. João passado no Porto
  • 10 Desconhecidos num jantar em Alfama
  • 5 Dias de férias com uma das melhores amigas
  • 2 Pedidos de desculpa que estavam em atraso
  • 1 Chefe a menos no trabalho
  • 1 Colega a menos na equipa
  • 4º Ano no mesmo Emprego
  • 1 Portátil novo e lindo
  • 2 Conferências onde fui a oradora principal
  • 1 Artigo Científico publicado
  • 3 Garrafas de álcool oferecidas no trabalho
  • 1 SMS romântico enviado à (ex) chefe por engano
  • 2 Revistas com artigos meus
  • 1 Entrevista na Le Cool
  • 1 Lugar cativo no quiosque-café do Jardim da Estrela aos domingos à tarde
  • 1 Piquenique em Monsanto, com 3 anos de atraso
  • 1 Harlem Shake no meu próprio blog
  • 820 Posts (até à data!)
  • 1 Livro autografado e 2 beijinhos trocados com uma das minhas bandas favoritas
  • 1 Picture Disc na parede da sala
  • Incontáveis momentos de felicidade, daquela mesmo grande que até nos custa respirar
  • Milhares de lágrimas derramadas em momentos de profunda tristeza
  • O Ano mais agridoce de que há memória

10 lições que 2013 me ensinou:

  1. A vida é uma montanha russa. Se há momentos em que te sentes no fundo também chegarão aqueles que te fazem sentir "on top of the world".
  2. Tudo o que tens por certo pode ser-te levado sem que possas fazer nada por isso. Só te restará respirar fundo e eventualmente aceitar.
  3. Se não sabes em que direcção ir a vida encarregar-se-à de te levar na direcção certa, mostrar-te tudo o que precisas de aprender e qual o melhor caminho a seguir. Terás de aprender a confiar e a deixares-te ir.
  4. Há uma família de sangue que estará sempre lá para nos apoiar e depois há uma família de coração que não estando sempre e para sempre, parece que sempre fez parte de nós e da nossa vida e apoiar-nos-à nos momentos mais necessários.
  5. As pessoas são tendencialmente boas, carinhosas, simpáticas e prontas a ajudar. Mas todas tem dias maus e precisam de continuar a ser respeitadas mesmo depois disso.
  6. O humor é a melhor forma de levar a vida. Faz com que tudo custe menos e ainda ganhamos umas boas gargalhadas mesmo em situações impróprias.
  7. Se não souberes o que fazer não faças nada. É melhor permanecer na incerteza do que nos arrependermos de uma má decisão. Desde que não seja uma incerteza ad eternum.
  8. Nada na vida é permanente, não o são os sentimentos, os pensamentos, os bens materiais, nem as pessoas. As pessoas vêm e vão e não há decisões imutáveis ou permanentes se assim o não quiserem. Faz parte do ciclo de renovação da vida e não faz mal deixar as coisas partir porque estamos a ganhar espaço para coisas novas.
  9. As coisas realmente importantes ficarão eternamente na nossa memória (a menos que um dia venhamos a sofrer de Alzheimer!). Só isso fará com que tenhamos uma vida preenchida no final.
  10. No final, seja da vida, de um momento, de uma relação, do que for, a única coisa que nos resta somos nós próprios. Por isso o mais importante é vivermos bem connosco mesmos, pois somos a única pessoa com que podemos contar sempre, com quem vamos ter de conviver eternamente e seremos também a única que nunca nos vai falhar.




2013 (11)

Foi também o ano em que voltei em grande à blogoesfera.

Hoje é o cocktail de Natal do trabalho

E eu sei que levo um vestido que vai fazer muita gente virar a cabeça.

Só não sei se a disposição está de acordo com o dito.

Tenho a vida de pernas para o ar!

Apetece-me escrever sobre o facto de não querer ter filhos poder ser tão mortífero como assinar acordos pré-nupciais.

Mas tenho uma reunião de trabalho com alemães daqui a 10 minutos e não tenho tempo para tal coisa.

Foi antes de 2014!

Há algumas novidades na minha vida!
Como em todas as vidas das pessoas normais, umas são boas, outras nem por isso. Umas fazem-me sorrir muito e muitas vezes, outras deixam-me triste e melancólica com vontade de deitar umas lagriminhas.
Mas a verdade é que na maior parte das vezes, pego nessas coisas menos boas e pergunto-me de que forma as posso transformar em mais positivas.
Foi com isso em mente que passei a ser colaboradora oficial da Magnética Magazine.  A partir de agora podem também encontrar-me por aqui.
Espero que se divirtam tanto como eu!

Ser solteira aos (quase) 30 é:

#67 - É achar que textos destes deviam ser de leitura obrigatória a todas as mulheres.

Pedagogia - Um conceito simples


Serviço Público IX - Concerto Solidário



Tinha dito a mim mesma, que pelo menos uma vez por semana publicaria aqui alguma coisa das inúmeras que me chegam via e-mail. 


Mas a verdade é que não tenho muito tempo para escrever tudo o que gostaria, especialmente quando estou por Lisboa. Muitas vezes a escolha é feita entre escrever sobre um assunto ou ir na realidade desfrutá-lo. 
Mas hoje roubei 15 minutos ao trabalho para vos dizer onde vou estar mais logo e onde vocês também deveriam ir: Live Freedom II.

Por isso às 21h30 lá estarei para ouvir o Sérgio Godinho, a Luísa Sobral e os Batida. E claro babar um bocadinho pelo Vasco Palmeirim e rir com o Markl.

Tudo por 4 boas causa que ainda podem ajudar e porque há dias em que ajudar é mesmo um prazer.

E já agora fica o update!

A árvore de Natal permanece arrumada na despensa!


A vida em pequenos detalhes.

Eu costumo afiançar à boca cheia que lá em casa é só fêmeas e menino não entra!

Sei na maioria dos casos que isso mais não é do que uma forma pessoal de dizer que tenho medo que um dia me entre pela porta adentro um amor tão grande que eu própria não saiba o que fazer com ele. Tenho medo de me perder de amores e ao mesmo tempo perder-me a mim própria nesse amor.

Sei também que esse medo advém do facto de já me ter perdido vezes suficientes anteriormente e ter demorado o dobro do tempo a voltar a reencontrar-me no emaranhado de cacos que o meu coração partido espalhou pela minha casa e vida fora.

Mas percebo também que é desejo inegável, essa vontade de voltar a sentir o coração na boca, palpitações a meio da noite, ser acordada com beijos, ter direito a pequeno-almoço na cama, dormir encaixada (ai a falta que eu sinto disto!) e decidir mais uma vez que desta é que é. A vida toda espera-nos lá ao fundo de mão dada com a curva do destino.

O equilíbrio que finalmente fui capaz de alcançar sozinha na minha concha vai ser irremediavelmente abalado. Sei que será apenas uma questão de tempo, circunstâncias e serenitude suficientes para deixar que a vida aconteça.

Até lá, o primeiro passo está dado. Permiti que me entrasse em casa o primeiro macho. E não osbtante ainda, dei-lhe lugar de destaque na parede da minha sala.



Porque a semana está quase a acabar!



2013 (6)

Será sem dúvida o ano que farei muitos balanços. Não fosse o ano em que faço 30 anos a dia 30.


Ser solteira aos (quase) 30 é:

#66 - Saber que o Mercado de Campo de Ourique é o melhor sítio para ver homens giros e solteiros.

Melhor ideia de sempre:

The Sapio Sexual Summit.