Ainda que tenha sido tratada nas palminhas!

Quando ontem constatei que era a única mulher a viajar em primeira classe, percebi que de facto a igualdade de género ainda é claramente uma utopia.

Comentários

Mustache disse…
O que eu me rio com este comentários...
Ana A. disse…
Mustache,
Não percebi exactamente onde está a minha piada mas sabes que podes sempre contar comigo para te fazer mais feliz!
Mustache disse…
Tu, se calhar mais do que outra mulher que eu conheça, és a prova viva de que já não existem assim tantas discrepâncias a nível social entre homens e mulheres. E sempre que vejo uma mulher a queixar-se disso, como se ainda vivêssemos no século XIX, não consigo não me rir.. :)
Sérgio S disse…
Genericamente tens muito menos mulheres a viajar que homens: basta olhar à volta dentro de um avião ou pensares quem costuma ir ao teu lado. Pior foi o mês passado viajar na KLM só com hospedeiros gajos (e afemeninados...). Com tanta hospedeira jeitosa naquela companhia tinha-me de calhar aquela tripulação de bordo... Mas pronto, o serviço foi bom (sem segundo sentido sff...)
Ana A. disse…
Querido Mustache,
Então é assim, sim se calhar eu sou a prova viva de que melhorámos muito nessa temática. Mas a verdade é que estamos muito longe da igualdade nesse aspecto.
Como diz aqui o Sérgio e muito bem, genericamente há menos mulheres a viajar. E porquê, pergunto eu? Porque ganham menos, porque ficam mais em casa com os filhos, porque estão em posições de gestão abaixo onde não representam a organização onde trabalham, porque optam pela família em vez do trabalho. E os homens não. É dessa igualdade que falo.
Se estamos melhores que no século XIX? Felizmente sim, a anos-luz! Tal como estamos em todas as áreas da vida e nem por isso nos rimos quando alguém vive numa aldeia recôndita de Portugal sem esgotos ou água canalizada. Porque a realidade da diferença existe e está aí visível para todos. Podemos optar por ver só um dos lados.
Mas exactamente por eu ser a prova viva disso é que me apercebo destas diferenças. Choca-me ver uma mulher ser obrigada a usar véu, uma mulher a carregar os filhos sozinhas e o carrinho do bebé, ver uma mulher a levar a criança ao colo, ver uma mulher a alimentar sozinha a criança enquanto a sua refeição arrefece, ver uma muher a mudar a fralda ao bebé, sei lá.
Todos estes gestos podem parecer pequenos, mas estão lá e mostram-nos que há mentalidades que não mudaram.
Mas como te disse, cada um opta por ver o que quer.
E se um Homem prefere rir que seja. Antes isso que chorar.

Mensagens populares deste blogue

Dear Past Me:

Cabe-nos a nós fazer melhor!

Re-Inventei-me...*