Estudo sociológico suportado no método da sondagem, by Ana A.


Após uma apuradíssima pesquisa intergeracional com o apoio das mais importantes redes sociais do momento, que registam inúmeros utilizadores e têm sido vítimas das mais recentes tendências, estamos neste momento em condições de revolucionar o mercado de engate português.

Foi árduo, foi duro, exigiu muitas horas de visualização de imagens potencialmente perigosas para os nossos olhos, a nossa líbido e o nosso padrão alimentar, mas fizemo-lo em nome de um bem maior. Porque as milhares de moças solteiras e trintonas que  nos pediram que fossemos o seu guru sentimental e recorreram à nossa ajuda sabendo que nós jamais as deixaríamos ficar na dúvida mereciam o nosso esforço.

Seleccionámos uma apurada equipa de investigadoras jovens, bem-apessoadas, com largos conhecimentos cibernáuticos e olhómetro para o sexo oposto, que correspondeu na totalidade não só às exigências do mercado e da investigação, como também à necessidade de isolar variáveis parasitas, que passamos a enumerar: 1) potencial namorada, 2) possível date e 3) saída nocturna de engate.

Utilizámos para isso uma metolodogia universal e isenta de qualquer variável perigosa que nos tomou horas de pesquisa, baseada apenas no método científico da contemplação. 

Seleccionámos uma apuradíssima amostra de machos, também ele trintões, com o estado de solteiro como variável principal, mas aceitando também como variáveis secundárias: a) o medo do compromisso, b) o desgosto de amor recente e c) o poliamor. É pois, baseadas em tal amostra que podemos garantir a extrapolação das interpretações à totalidade do universo masculino disponível no mercado, desde que se garante a constância das referidas variáveis: principal e secundárias não cumulativa nem exclusivamente.

Garantimos ainda uma taxa de fiabilidade de 95% na nossa amostra, graças às condições inalteráveis do status de Facebook e contínua publicação de pelo menos 80% de imagens diárias de refeições de solteiros do sexo masculino no Instagram.

Admitimos porém uma taxa de erro de 5%, explicada por potenciais falhas de internet no telemóvel que poderão não ter permitido o acesso a dados actualizados ao segundo, mas garantindo um prazo máximo de 24h para recolha dos mesmos.

E por isso que comseguimos anunciar em primeiríssima mão, as principais conclusões
1) Os actuais machos descomprometidos e disponíveis no mercado de engate português deixaram de querer comer um bom naco de carne ou mesmo uma febra;
2) Os actuais machos descomprometidos e disponíveis no mercado de engate português prefere alimentar-se de: SEMENTES e BAGAS!

Assim, se anula a hipótese A) Os homens disponíveis são todos gays; e a hipótese B) Não há homens disponíveis no mercado; ficando por explicar a hipótese C) Não há homens solteiros interessantes.

É pois nosso dever continuar na vanguarda da investigação e temos já como futuro tema de pesquisa "A adaptação esquelético-motora de machos descomprometidos e disponíveis no mercado de engate português e comedores de alpista".

Aguardamos apenas o financiamento necessário à nossa linha de investigação vital ao mercado português dos solteiros/as e do engate.

Comentários

Sérgio S disse…
???... Não percebi nada... Perdi-me a meio... Mas o naco de carne alentejana que acabei de comer agora mesmo soube-me mesmo bem... Eu dava-me bem a viver por estas zonas. Agora infelizmente vou ter de trabalhar um pouco agora de noite, pelo que estarei classificado como macho seca que isto de trabalhar num domingo à noite não está com nada.
Cat disse…
ahahahahah
muito bom!
e o poliamor lá no meio? lindo!
Cat disse…
e se decidirem fazer um estudo igual mas para analisar as mulheres?

Mensagens populares deste blogue