Saudade também é isto.

Acordei de um sonho triste e confuso com alguém que sempre me quis bem. 

Enquanto tento adormecer ao som do rádio como faço religiosamente todas as noites, lembro-me do tempo em que fomos felizes e eu deslizava nos teus braços com a naturalidade inerente a quem se conhece bem e já se amparou nas quedas. 

E sinto falta de poder confiar em alguém o suficiente, caso um dia destes volte a cair num percalço da vida.

Comentários

Calíope disse…
Não sei se um abraço meu serve para alguma coisa, mas toma lá um! :)
Ana A. disse…
Maria Calíope, às vezes um abraço é tudo o que é preciso!
Sérgio S disse…
Os meus abraço são tipo os dos polvos: é como se estivesses a ser abraçada por vários braços. Convém é ter cuidado para não sufocar...

Mensagens populares deste blogue

Eu:

Porto (de Abrigo)