"Não te apaixones por uma mulher que lê, por uma mulher que tem sentimentos, por uma mulher que escreve... Não te apaixones por uma mulher culta, maga, delirante, louca. Não te apaixones por uma mulher que pensa, que sabe o que sabe e também sabe voar, uma mulher confiante em si mesma. 

Não te apaixones por uma mulher que ri ou chora quando faz amor, que sabe transformar a carne em espírito; e muito menos te apaixones por uma mulher que ama poesia (estas são as mais perigosas), ou que fica meia hora contemplando uma pintura e não é capaz de viver sem música. 

Não te apaixones por uma mulher que está interessada em política, que é rebelde e sente um enorme horror pelas injustiças. Não te apaixones por uma mulher que não gosta de assistir televisão. Nem de uma mulher que é bonita, mas, que não se importa com as características de seu rosto e de seu corpo. 

Não te apaixones por uma mulher intensa, brincalhona, lúcida e irreverente. Não queiras te apaixonar por uma mulher assim. Porque quando te apaixonares por uma mulher como esta, se ela vai ficar contigo ou não, se ela te ama ou não, de uma mulher assim, jamais conseguirás ficar livre..." 

 Martha Rivera Garrido in Este Blogue precisa de um nome

Comentários

Benedita disse…
Fantástico! E é tão assim!!! :)
A Chata disse…
Partilho convictamente da opinião que os homens temem mulheres assim. Mas também as admiram. É tramado.
Anónimo disse…
Nem mais! :)
Calíope disse…
Touché! Hei-de plagiar isto lá no meu burgo... pensando melhor, vou imprimir isto e colar no espelho :) Mt obrg :D
quiescente disse…
Estamos bem arranjados (nós, homens). Isso é a definição da Mulher contemporânea!

Mensagens populares deste blogue

Dear Past Me:

Cabe-nos a nós fazer melhor!

Re-Inventei-me...*