2014 | Facts & Figures:

  • 21.657 Milhas a mais no cartão TAP Victória 
  • 18 Viagens Europa fora 
  • 9 Cidades novas 
  • 7 Capitais novas no mapa 
  • 1 Viagem com amigas/colegas de trabalho
  • 2 Táxis partilhados com desconhecidos
  • 4 Palavras que aprendi em Grego
  • 2 Bolas de Berlim do Natário
  • 8 Instagrammers novos na lista de amigos/conhecidos 
  • 198 kms corridos
  • 41 horas de corrida
  • 14 kgs a menos
  • 15 kms nadados
  • 10 kms de bicicleta em Paris
  • 2 Corridas "à séria" 
  • 1ª Corrida de São Silvestre (e abaixo de 1h30!)
  • 1 Casamento de uma das melhores amigas 
  • 400 kms para ir a uma despedida de solteira
  • 1ª Sobrinha emprestada a caminho
  • 2 Vestidos novos no closet 
  • 1 Festa de Aniversário Surpresa em Dia de Reis
  • 1 Colega de trabalho nova
  • 1 Chefe nova
  • 1 Deus de Ébano para admirar
  • 5ª Ano no mesmo emprego
  • 3 Conferências Internacionais como Oradora
  • 1 Capítulo de um Livro publicado
  • 22 Livros lidos
  • 5 Discos de vinil novos
  • 1 Cargo novo para o CV
  • 30 Pessoas numa equipa para coordenar
  • 1 Conjunto de lingerie comprado sem razão nenhuma
  • 2 Anos de vida sozinha e muito feliz
  • 4 Corações partidos
  • 1 Fim-de-semana com amigos no Algarve
  • 5 Dias de férias com 2 das melhores amigas
  • 3 Dias de férias com uma criança
  • 1 Manjerico (morto!)
  • 18 Pessoas no jantar de Santos Populares
  • 1 Convite de um marinheiro para andar de barco
  • 2 Idas à minha Tavira
  • 8 Anos à espera de um re-encontro
  • 1 Unicórnio encontrado
  • 1 Desconhecido a quem se deu boleia
  • Alguns amigos novos
  • Incontáveis momentos de saudades
  • Uns quantos momentos de família importantes perdidos
  • Inúmeras gargalhadas dadas
  • Dezenas de ajustamentos cósmicos
  • Diversas horas dedicadas a um novo Projecto
  • Centenas de dias felizes
  • 530 Posts no blog (até à data!) 
  • O Ano em que me senti mais grata desde que há memória

31


E melhor que nunca!

2014 (11)

Mostrou-me que o único desejo para o ano que vem é que tudo seja a continuação deste.

Turn off:

#23 - Homens que usem lycra. (Nem que seja nas corridas!)

E só me lembro daquela piada porca que parece que é uma estranha!

Acabei de descobrir que uso o rato do computador na mão esquerda quase tão facilmente como na mão direita.

E depois não querem que eu seja politraumatizada?

Sabemos que Lisboa é uma cidade demasiado pequena para nós, quando 2 dos nossos ex-namorados se encontram no mesmo jantar de Natal!

Se não fosse trágico, seria cómico!

O pior date de 2014 aconteceu a semana passada e ainda me disseram que eu fui o melhor presente de Natal. 

Pena que eu não tenha achado o mesmo

Desejos por cumprir:

#16 - Ter um cão.

Turn off:

#22 - Homens que não sabem nadar.

E ainda não é Natal nem fiz anos!

Já perdi a conta ao número de presentes de Natal que já recebi em Dezembro!

2014 (10)

Cumpriu todos os desejos e ainda me trouxe vários bónus.

Universo, estás a precisar de uma formação em comunicação!

Ou então sou eu que não percebo a lógica de ter a chave do Jackpot do Euromilhões na mão, mas o prémio já ter sido reclamado por outra vencedora.

Perceberam ou preciso de explicar como se tivessem 5 anos?





Ver séries dá nisto!

Acabei de perceber porque é que as relações gay funcionam melhor.

Tendencialmente os homens são mais práticos e normalmente mais honestos.

Breve introdução ao Conceito: Solteira

Sair da cama depois do meio-dia e ir fazer panquecas para o pequeno-almoço.

Breve introdução ao Conceito: Declaração de Amor

Estar a ouvir isto e pensar que morro de saudades de alguém que me escreva assim.

E as saudades que eu tenho que me recoloquem a alma no lugar...


Nunca fui paciente. Quando quero, costumo querer logo. A minha paciência é limitada e o meu interesse precisa de ser acalentado. Quero tudo. Agora. E já. 

Não era paciente. Nunca soube esperar. Sempre corri pelos dias sem dar muito tempo para a vida decidir por mim. Sempre fui de decisões rápidas e, nem sempre, reflectidas. Sempre fugi ao primeiro sinal de impaciência. Ou dependência. 

Depois a vida mostrou-me que não é preciso correr. Que se pode esperar. Que o que vem depressa, se esvai num ápice de um instante. Que o que se constrói lentamente, tem bases para perdurar. Que se aprende. Que se conhece. Que se recebe e se dá. Que se saboreiam melhor momentos. Que atrás de momentos se criam histórias. Que as histórias podem fazer-nos sorrir. Que um sorriso sincero nos dá estabilidade e que um abraço na hora certa nos recoloca a alma no lugar. 

Hoje, gosto de pensar que se ainda não veio é porque algo melhor me aguarda. Que o tempo lá de cima - pare ele onde parar - não é igual ao tempo do meu relógio. Que não fico apenas recostada à espera que passe, mas não preciso de perder o fôlego a correr atrás. 

Que tudo aparece no tempo certo. 
Quando não nos esquecemos de deixar o errado partir. 


Gosto de inspirar as pessoas.

Dei hoje um passo para atingir o meu potencial e tornar o Mundo um lugar melhor!

Para memória futura:

Tenho os melhores vizinhos do Mundo e arredores!

Somos bons e velhos amantes.

@ Sultanahment, Istambul, Turquia

Tenho a firme convicação de que se alguma vez for à Turquia e não puder reviver a minha paixão pela Mesquita ou pelo Bósforo essa será a nossa última vez.


Como esquecer que levamos uma tampa de um homem giro em 30 segundos:

Dar continuação um novo Projecto hoje que tem mais de 12.000 e-mails para ler na caixa de entrada!

Damn it!

E o pior é mesmo quando as pessoas correspondem às nossas expectativas mas estamos perante mais um  (clássico) caso de mau timming.

Pergunto-me:

Se haverá um ponto de equilíbrio entre a paciência de esperar pelo que vale a pena e a velocidade a que a vida avança e as oportunidades surgem.

Pois bem...

Se calhar ainda não é este ano que volto a Istambul!

Aprendizagem do Dia:

A educação não é domesticação.