2015 | Facts & Figures:

  • 9.327 Milhas a mais no cartão TAP Victória 
  • 11 Viagens Mundo fora 
  • 8 Cidades novas 
  • 3 Países a mais no mapa
  • 2 Continentes no mesmo mês
  • 1ª Viagem de férias a 2
  • 1 Saia comprada na Bulgária
  • 1 Casamento de uma das melhores amigas
  • 1 Mini Maratona completa
  • 1ª Travessia da Ponte 25 de Abril
  • 108 Kms percorridos
  • 30 Kms nadados
  • 6º Ano no mesmo emprego
  • 5 Entidades Empregadoras
  • 32 Editoriais Escritos na primeira pessoa.
  • 8 Conferências de Imprensa na qualidade de Jornalista
  • 31 Entrevistas a Lisboetas que tens de conhecer!
  • 53.000 Assinantes
  • 10 Meses a gerir uma Equipa
  • 50 Pessoas envolvidas num projecto
  • 19 Artigos em Inglês
  • 2 Publicações Internacionais
  • 2 Casas onde vivi 
  • 10 Ramos de flores recebidos
  • 3 Fotografias Polaroid
  • 1º Filho a caminho
  • 8 meses de gravidez
  • 6 Meses sem fumar
  • 1 Subida à Ponte 25 de Abril
  • 1 Livro em conjunto a ser escrito
  • 218 Posts neste blog
  • 17 Discos de Vinil novos
  • 3 Idas à minha Tavira
  • 1 Mudança em perspectiva
  • 1 Amor imenso
  • Inúmeros convites 
  • Imensos eventos e representações
  • Incontáveis ofertas
  • Um sentimento indescritível de realização plena

Começo a ter vergonha de ser Portuguesa!

Hoje de manhã dei por mim a pensar que não me apetecia mudar-me nem para Bruxelas, nem para Genebra, que o queria mesmo era poder disfrutar do meu bebé enquanto passeio nas ruas conhecidas do melhor bairro de Lisboa.

E depois leio notícias como esta e repenso que se calhar mesmo é melhor ir embora de um país que tem dinheiro para salvar bancos (quantos são já?) mas não para salvar vidas humanas.

Metáfora cinematográfica

Sabes que passaste para o lado negro da força quando procuras promoções de fraldas no supermercado!

Mas positivamente!

Sinto-me sempre discriminada quando os senhores do cartões bancários não se dirigem a mim nos centros comerciais.

Lição n.º 63

O mais difícil quando se larga um Projecto é não julgar os sucessores por cometerem os mesmos erros que já foram anteriormente cometidos.

2015 (2)

Foi também um ano de inúmeras recompensas.

Ainda antes do ano acabar, estou apostada em:

  1. Voltar a ouvir os Dead Combo.
  2. Ir a Berlim e subir à Berliner Fernsehturm outra vez.
  3. Fazer um jantar de despedida que vai ser também Jantar de Natal.
  4. Comemorar o S. Martinho e inaugurar a casa nova.
  5. Decorar o quarto do meu bebé.
  6. Escrever capítulos de um livro.
  7. Comemorar um aniversário longe de casa.
  8. Começar um novo Projecto Editorial. 
  9. Preparar uma surpresa boa.
  10. Criar uma rotina de desporto adaptada à minha condição de grávida.
  11. Fazer um Curso para futuras mães (e tentar não matar ninguém!).
  12. Adoptar um Anjinho de Natal.
  13. Voltar a admirar o trabalho da Companhia Nacional de Bailado.
  14. Ir vender discos a uma Feira de Vinil.
  15. Terminar a decoração da casa nova.

2015 (1)

Foi um ano de imenso trabalho árduo.

Ainda da gravidez.

Tenho constantemente uma pila dentro de mim nestes últimos 5 meses. 

Em em dias de sorte duas!

Vivemos nos extremos!

Em matéria de programação cultural, se há espaços que funcionam lindamente e à séria, ou seja profissionais como se quer, e já me estão a enviar coisas para 2016; outros há que me enviam no dia anterior aquilo que gostavam de ver publicado numa agenda semanal.

A sério, há pessoas que trabalham mal, não fazm o trabalho de casa e mesmo quando são alertadas ignoram. O que vale é que por outro lado também há umas quantas que mereciam muito mais porque trabalham exemplarmente bem!

Ideia Peregrina #1!

Bombas de gasolina com prioridade para grávidas! 

É que aquele cheiro enjoa qualquer pessoa....

O par perfeito!

Sabes que só se estraga uma casa quando o teu namorado te diz que estás tão apetitosa que o pai dele te vai comer com os olhos!

Eu ainda não estou preparada para isto...

A maternidade começa no exacto momento em que por mais desejos que tenhas te impedes de comer sushi só por causa de um bem maior.

...

Ainda bem que adoras exercer sucção em pipetas alheias, ajudando as pessoas a esvaziar os seus balões de Erlenmeyer.

Nota de Edição #24

Sabes que já superaste o objectivo quando recebes um mail de uma figura pública a pedir-te para rever um texto para um livro.

Ele&Ela: A Simbiose

Ele fuma charutos, ela fuma Slims
Ele calça uns All Star Azuis, ela uns sapatos de salto agulha nude. 
Ele conduz uma carrinha familiar, ela um desportivo de 3 portas. 
Ele é ribatejano, ela transmontana. 
Ele é carnívoro assumido, ela está em processo de se tornar vegetariana.
Ele come papas de aveia, ela torradas com manteiga ao pequeno-almoço.
Ele gosta de iogurtes light, ele prefere os iogurtes gregos.
Ele sente-se em casa em Espanha, ela acha que pertence à Turquia.
Ele gosta de dramas no cinema, ela prefere as comédias românticas.
Ele é paciente, ela desespera com qualquer coisinha.
Ele tem olhos castanhos doces e profundos, ela tem olhos verdes perigosos e atrevidos.
Ele tem um gato em casa, ela uma fêmea felina.
Ele é pai, ela nunca achou que tivesse instinto maternal.
Ele é homem de ciências, ela perde-se nas suas letras.
Ele vive, ela pensa.

O melhor de mim.

Sabes que andas a fazer alguma coisa bem, quando os teus amigos dizem que adoram o teu sorriso de felicidade.

Errata: Onde se lê quatro deverá ler-se seis.

Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. 

Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz.

Às quatro horas então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!

É uma loucura!

Homem do tipo Insiste, Não Desiste!

O Universo concorda!

Firmar a decisão se escrever o tal livro após a Conferência de Imprensa da Feira do Livro só pode ser um bom prenúncio.


Há duas semanas.

Entrei numa twilight zone e não faço a mínima ideia do como se sai daqui. 

Todos os meus padrões de referência deixaram de funcionar, não sei qual é a zona de conforto e verdades absolutas são conceitos inexistentes. 

Estou absoluta e completamente perdida.

Welcome to my life!



Fiz mais uma das minhas...

E acho que ainda vou chegar às estrelas este ano!

Aiii!

Acabo de perceber que ontem me esqueci de regar os cravos!

E acabas com 2 homens a olhar para o mesmo sítio!

Sabes que te tornaste numa verdadeira cabra quando, numa reunião, reparas que o teu colega de trabalho (pelo qual não tens o mínimo interesse!) não pára de te olhar para o decote e noutra reunião depois, voltas a usar decote só para confirmar que foi intencional.

Desabafo

Nem que não fizesse mais nada da vida conseguia dar resposta a tantos convites e ir a tantos eventos!

Tornei-me numa daquelas pessoas.

Tristemente concluo que não tenho tempo de ter mais amigos na minha vida.

E eu sempre odiei isso e achava que as pessoas que o diziam eram pedantes e arrogantes. Afinal parece que são apenas honestas com elas próprias.

Sabes que és a pior pessoa do Mundo...

Quando acabas de perceber que te esqueceste de ir dar comida aos gatos dos teus amigos no fim-de-semana todo!

Feeling, chamo-lhe eu!

Passei a noite inteira a sonhar com o Deus de Ébano e hoje a meio da manhã saio do meu gabinete e bato de frente com ele.

Corei até à raiz do cabelo!

Ceeeeeerto!

E se não for pelo Festival, poderá sempre ser pelo facto de uma empresa americana que apareceu no Shark Tank e onde o Mark Cuban e o Robert Herjavec investiram ser nossa seguidora no Instagram!

Já me posso despedir certo?!

Eu achava que o apogeu da minha carreira era a Gala da revista cor-de-rosa, mas depois surgiu o convite para um Festival na Croácia com tudo pago!

Pensamento do Dia:

Se quiseres nadar com tubarões convém que tenhas uma barbatana maior que as deles. 

E eu claramente não tenho!

Abril

Chega ao fim e eu mal acredito que lhe sobrevivi...

Abril tem sido sempre um mês de revoluções sem flores. É, a par disso, também o mês em que faço mais loucuras e cometo mais erros. Decisões que geralmente efectivo em Maio e das quais saio pouco serena.

Abril é um mês que me vira do avesso, me torce, me encosta à parede com a promessa de um fôlego que se esvai antes de ser sequer um sopro exalado.

Abril foi um mês de mudanças dolorosas ainda que desejadas. De alguma disciplina e com poucas oportunidades de abuso.

Abril foi um mês de navegações e descobertas de mundos. De que a linha do meu umbigo é maior do que ouso imaginar.

Abril foi um mês de revolução e nem podia esperar aquela que se avizinha.

Tanta criatividade aprisionada em mim!

Às vezes tenho ideias e faço coisas nas quais nem eu própria me reconheço.

Ir ou não ir, eis a questão!

Recebi um convite para ir a uma gala de entrega de prémios de TV de uma revista cor-de-rosa.

E confesso que não tenho vontadinha nenhuma de lá por os pés...

Nem com Super Cola 3 lá foi...

Começar o dia a chorar com memórias fez-me perceber que o coração partido de há 4 anos atrás ainda não está colado.

Venha o Diabo e escolha!

Não sei se me dói mais o coração partido, se o facto de já terem passado 4 anos e ele continuar assim.

Karma é para meninos!

Eu já estou naquela fase em que passo a noite inteira a sonhar com um homem que não conheço (ainda) e mal acordo de manhã, a primeira coisa que faço é convidá-lo para tomarmos o pequeno-almoço no próximo Sábado!

Tempo no limite.

E como se já não chegassem todas as loucuras da minha vida, acho que é este ano que publico um livro.


O saudosismo que me é inerente.

Sei que sou Portuguesa de alma e coração quando me sinto a morrer de saudades de estar aninhada num abraço masculino.

É dos detalhes que tenho saudades.

De repente deram-me umas saudades do entusiasmo de alguém que me espera em Lisboa com vontade de ser feliz em conjunto comigo.

Mesmo sem nenhum de nós os dois o saber.

E depois tu partiste, a vida continuou e um dia morreste-meUm dia descobri que um estúpido acidente te levou ainda antes de podermos falar sobre o que um dia vivemos.

Mas terei eternamente a memória das tardes quentes de Verão, dos campos amarelos e a serenidade que partilhávamos deitados numa manta à sombra de um carvalho enorme enquanto nos beijávamos, ríamos e vivíamos os tempos mais felizes de sempre. 

Sim, já fui muito feliz nesta vida!

Hoje lembrei-me dos campos, da camisola preta rendada e de tu a chegares na tua mota e de capacete, que quando o retiravas eu me perdia no verde dos teus olhos.

Já disse que tudo me serve como metáfora de vida?!

Na vida, como num bom jogo de póquer, nem sempre devemos apostar tudo e fazer all in.
Importa sim ir a jogo muitas vezes, apostar algumas mãos, mas acima de tudo guardar algumas fichas para quando tivermos de facto um Royal (Strait) Flush nas mãos.

Sou uma saudosista assumo!

Morro de saudades de cultura e pessoas que me façam repensar-me a mim própria e sentir o prazer de estar viva.

Freud iria delirar!

Esta noite sonhei que o meu vizinho do lado tinha em casa uma cobra grossa, curta e branca. 

É provavél que Freud tenha alguma razão!

Nota de Edição #19

Estou capaz de implorar a todos os santinhos para que mais ninguém se lembre de organizar eventos dia 21!

Ela está aí.

Sei que a Primavera começa quando abro a primeira garrafa de vinho branco para beber na varanda.

Ou não!

Sabes que já estás suficiente adulta quando começas a pensar que esta seria uma boa fase para ter um bonsai em casa.

O Universo está a testar os meus limites.

Acabo de ser convidada para ir trabalhar por um período de tempo, no maior organismo público da minha área.

E disse sim!


Nota de Edição #17

Andei aos pulos pela sala quando recebi uma mensagem de uma Apresentadora da nossa televisão a dizer que era subscritora da Le Cool Lisboa.

Sou tão afortunada.

E depois há aquelas pessoas na minha vida que me lembram quem sou, o que quero, no que acredito e quão sortuda sou por ter o privilégio de as conhecer.

Como se sempre tivéssemos estado juntos, a vida toda.

Estou a oficializar a coisa...

Não tenho um único par de calças que me sirva!

Os astros estão alinhados

Haja vontade e regressamos aos EUA ainda este ano!

Não importa a duração.

Sinto falta daqueles momentos mágicos que nos permitem evadir da nossa realidade por, breves ou longos não importa, instantes.

Aqueles instantes que nos renovam a fé e nos permitem acreditar que de facto o Mundo pode ser ainda um lugar muito melhor do que já é (para alguns de nós!).

Definitivamente, o Mundo precisa de pessoas inspiradoras. E eu também.


Para os que seguiam a rubrica no Instagram!



#anabossshoes


Ainda há mães que educam bem os filhos.

Sabemos que a vida é um carrossel quando hoje de manhã, por compromissos profissionais, apanhamos o metro na Cidade Universitária e vimos a ser galadas por um puto de 20 anos o caminho todo, que não só parou para me deixar entrar como também se despediu com uma vénia na saída!

A melhor coisa para a minha auto-estima.

Ter um puto universitário a galar-me no metro!

Ou eu tenho bom ar ou ele gosta delas mais velhas.

Conselho ao Machâme que frequenta este blog:


Se querem engatar gajas solteiras com o mínimo de esforço para relação casual, pouca séria mas bastante fogosa é irem ver este filme e apanhá-las à saída do cinema!

Lição n.º 60

Às vezes estamos tão preocupados em conseguir uma coisa que nos esquecemos que há outras melhores a caminho.

Nota de Edição #8

Sabes que o Projecto está ganho quando a tua Equipa se degladia para chegar às coisas primeiro!

Nota de Edição #7

Há quem tenha um recreio para brincar com 4 ou 5 amigos. O meu tem mais de 52.500 assinantes!

Obrigada Universo!

Ontem pensava que estou parada há 2 meses em Lisboa e começo a sentir falta das  minhas viagens.

E hoje caiu-me uma "inesperada" no colo, para daqui a menos de 2 semanas!

Nota de Edição #6

Ter uma das bloggers mais conhecidas da nossa praça a fazer-me convites para eventos.

Turn off:

#24 - Homens sem tomates para tomarem decisões pouco consensuais.

Ana A. dixit #1:

Encontrar um homem solteiro acima dos 30 que não seja politraumatizado e não tenha idade mental de 15, é mais difícil do que ganhar o Euromilhões!

Nota de Edição #3

Começas a respirar fundo quando percebes que se morresses terias já uma Equipa para continuar a navegar o barco sem que este fosse ao fundo!

Casa-te com um homem que...

Casa-te com um homem que se deite no teu colo, de um jeito meio despreocupado, meio desajeitado, meio de quem pede ajuda porque o chefe é um chato e as coisas só dão certo porque ele tem a tua companhia no fim do dia. Não escolhas alguém que faz tudo por ti, que vive por ti, que faz todos os teus caprichos. Sabes porquê? Porque um homem desses deixaria de ser dele para ser teu, esquecer-se-ia da vida dele para viver a tua e, cá entre nós, tu queres somar, não é? Ou queres alguém que viva por ti, não contigo? Por isso mesmo é que tu deves escolher alguém que traga um novo mundo para juntar ao teu e que te mostre como os teus planetas ainda podem ser desalinhados de uma forma bonita.

Casa-te com um homem que te desperte. Da cama, do medo, dos pesadelos. Que te beije na testa com ternura e faça cafuné, mesmo sabendo que tu odeias que enrolem o teu cabelo. Um homem desses que despenteiam, desses que deixam uma desorganização bonita em ti. Escolhe alguém que te escreva (e te leia) nas entrelinhas. Escolhe um homem, um rapaz, seja lá o que for o teu termo preferido, que tenha um olhar que não te atravesse. Alguém que vai olhar para ti e ver quem tu és, sem construções idealizadas ou suposições construídas na fantasia. Sem olhares que atravessam e se desviam, que não encontram os teus olhos e caminham pelo teu corpo. Escolhe os olhos daquele que sustenta o mundo quando te olha. Ele tem que ser forte, e talvez a força dele seja essa de te ajudar a dividir o peso do mundo nas costas, de te ligar no almoço para dizer que te ama e que nunca se esqueceu de ti.

Escolhe um homem que se vá emocionar quando te vir a entrar na igreja. Mas que também se emocione ao ver-te acordar de pijama. Que te ache linda independentemente do teu manequim e que se orgulhe de ti pelas tuas conquistas do dia-a-dia, até aquelas pequenininhas como conseguir passar do primeiro dia da dieta. Casa-te com um homem que vá rir de ti quando tu fizeres um escândalo por teres partido a unha ou por teres furado o dedo ao pregar um quadro na parede. Ele tem que ser do tipo que sabe que tu és independente e não precisas dele, mas ainda assim vai aprender alguma receita no Google para te tentar impressionar. Valoriza um homem pelo esforço dele, não só pelo resultado final. Tu vais perceber que um homem que se esforça para te ver feliz é um homem que vale mais do que qualquer príncipe encantado que a Disney tentou vender-te como homem perfeito. Desconfia de um homem sem defeitos. E aprende: tipos perfeitos como os dos livros infantis não existem. O que existe são homens que, do seu modo, te conquistam e fazem pender a balança para o lado das qualidades, enquanto tu aprendes a lidar com os defeitos. 

 Deseja um rapaz que seja louco. Não por ti, mas pela vida. Gente louca pela vida gosta de explorar o mundo, a cidade, a rua de cima, o novo restaurante japonês e tudo mais, Gente que é louca pela vida entende bem o significado de liberdade, companheirismo, amizade e todos esses sentimentos que só quem gosta de viver entende. Deseja um rapaz que faz tu te apaixonares sempre que ele fala da forma como o mundo dele mudou desde que tu chegaste.

Por fim, mas não menos importante, casa-te com um homem que te ame em detalhes. Nos cartões das flores, na careta da selfie, na camisa fora de moda que a mãe lhe deu de presente, na vez em que ele percebeu que tu tinhas cortado o cabelo antes de tu falares, nas encomendas de comida às duas da madrugada quando ele percebe que tu estás a morrer de fome e não queres saber mais da dieta, no anti-alérgico que ele carrega na carteira caso tu precises. Casa-te com quem te faça sentir que este texto é pouco para falar dele e te dê vontade de continuar a escrevê-lo, mesmo que tu não sejas lá muito boa com palavras, mesmo que tu só saibas definir o que sentes por ele como amor."