Acho que por hoje é isto... (6)

Tenho saudades da minha barriga pré-gravidez. De construir uma família nova. De ter tempo e disponibilidade para brincar com o meu filho. Da gargalhada sonora da minha criança. De sermos três. De tirar selfies com a cria. Do exercício de escrever todas as semanas. De ter vontade de fazer o Pinheiro de Natal. De ter uma rotina com o meu bebé. Das pessoas-anjo que entraram na minha vida na capital. De não ter hora para acordar. De me poder embebedar quando me apetece. De não ter de dar satisfações da minha vida a ninguém. De tomar decisões só por e para mim. De ter amor no coração. De ser serena. De me sentir equilibrada. De saber amar outra pessoa. De meiguices. De que cuidem de mim. De surpresas. Da minha alma gémea.

Comentários

Elisa disse…
Tem-me doído tanto ler este blog.
Tenho dado voltas e voltas a pensar como posso ajudar. Não posso.
Fico-me pela tentativa de consolo: eu sei. Sei como te sentes. Estou aqui.
Ana I. Azevedo disse…
Minha querida Elisa, às vezes dizer wue estamos aqui é a melhor ajuda quw alguém pode desejar.
Não têm sido tempos fáceis, mas já sobrevivi antes e eventualmente irei voltar a um lugar onde sou feliz.
Até lá, vou exorcizando as mágoas por escrito que sempre foi a única forma que conheci de o fazer e a que melhor resultou.
Obrigada por me dizeres que estás aí. És uma pessoa luz, muito especial na minha vida.

Mensagens populares deste blogue

Ser livre é a minha condição.