Alturas em que os filhos nos fazem pensar duas vezes.

Acabei de encontar O emprego da minha vida neste momento, aquele que parece ser tudo o que gostava de fazer e onde me podia realizar a todos os níveis. 

Pequeno detalhe: está literalmente no outro lado do mundo!

Comentários

Anónimo disse…
E não pode ir e levar o seu filho? Ou o pai da criança não concorda? Um homem que a abandonou grávida não tem muito que opinar... é a minha opinião. Se esse emprego a faria feliz, vá sem medos!
Ana I. Azevedo disse…
Anónimo,
Poder, posso ainda que o pai da criança tenha uma plavra a dizer a vários níveis.
Sim, ele foi embora quando eu estava grávida, mas eu não pago na mesma moeda e falo com ele sobre a decisões de vida do nosso filho. E além disso, legamente preciso de uma autorização dele.
Mas a questão nem é essa. A questão é mesmo a vida sozinha longe, num país estrangeiro e com um filho muito pequeno e muito dependente de mim ainda. Acho que ainda não estou preparada para o fazer.