Sempre fui demasiado...

Passei a minha vida toda a ouvir que era demasiado. Demasiado alta. Demasiado grande. Demasiado gorda. Com demasiadas curvas. Demasiado barulhenta. Demasiado descontraída. Demasiado emocional. Profissionalmente demasiado boa para uma série de tarefas. Demasiado inteligente. Demasiado brilhante. Com demasiadas competências. Demasiado pensativa. Gosto de filosofias em demasiado. Demasiado intensa. Demasiado impaciente. Com demasiadas fragilidades.

Enchi-me de ser demasiado para tanta gente. Decidi só permitir na minha vida quem saiba lidar com coisas que não precisem de ser medidas para serem não apenas suficientes, mas estarem disponíveis sempre na quantidade certa.

Comentários

CCF disse…
Como a compreendo!
~CC~
Ana A. disse…
CC e eu gostava que essa compreensão fosse boa, mas isso significa tanto sofrimento, tanto "amarfanhanso" que só me entristece ainda mais...

Mensagens populares deste blogue

Tal como agora.