Favoritos do Mês

Abril: Mês da Renovação




Imagem favorita: Mosteiro de Ágia Tríada

Livro favorito: A Teoria da Viagem

Música favorita: Moving On

Série/filme favoritoLa Casa de Papel

Ted Talk favorita: The art of stillness

Aprendizagem favorita: Quando queremos aprender todas as pessoas se tornam mestres. 

Mantra favorito: Live slow. Die whenever.

Objecto favorito: Fio de prata com o meu A

Peça de roupa favorita: Camisa vermelha

Compra favorita: Ténis verdes

Comida favorita: Húmmus

Momento favorito: O passeio à noite à beira-mar

Lugar Favorito: Cemitério de Agramonte

Pessoa favorita: Ana

Dúvidas, Dúvidas!

O que levará as pessoas a impedirem os amigos de verem outros amigos nas redes sociais enquanto partilham tudo o que fazem nas stories do Instagram?

Mutação:

Eu sou mais eu quando tenho o meu filho entre as minhas asas.

Novo Roteiro Lisboeta:

Quiosque de Campolide - Mercado de Campo de Ourique - Mercantina - A Praça - Mercado de Algés - Este Oeste - Museu de Arte Popular - Padrão dos Descobrimentos - MAAT - Docas de Alcântara - Chef Nino - Café na Fábrica - Sushi Factory - Rio Maravilha - Eric Kayser

Novo Paradigma:

Quando deixas de ser a Ana, para passares a ser a mãe do R.

Nunca falha!

De todas as vezes que, por imperativos da vida, me separo do meu filho fico sempre doente.

Como se o meu inconsciente sistema imunitário soubesse que era seguro ir abaixo porque já não há ninguém de quem tomar conta.


Sorriso nos Lábios:

Naquele momento em que te lembras de memórias doces espalhadas por vários sítios na cidade onde vives.

Ubiquidade:

Aquele momento em que tens mais solicitações sociais do que o número de horas que tem o dia!

Das melhores decisões de sempre:

Há precisamente 6 meses atrás, num dia quente como o de hoje, decidi despedir-me de um trabalho que não me fazia feliz.

A vantagem de estar a meio!

Poder aspirar ao que está em cima e reverenciar o que está em baixo.

É favor fazer a lista de desejos!

Depois de saber que fui aumentada com retroactivos ao mês de Janeiro deste ano, queixei-me apenas da falta de sexo dos últimos dias e nisto eis que o Universo me planta à frente um rabo masculino bem tonificado no mural do Facebook. 

Decidi aproveitar a onda pedir tudo o que preciso, já que o Universo parece estar em saldos! 

Eu, a florescer!

Voltar aquela fase da vida em que andas de sapatilhas nos pés e mochila às costas.

De coração cheio!

Ainda que o tempo passe e já lá vão 4 anos depois, é bom perceber que ainda há pessoas que continuam a desafiar-te para voltares a fazer Edição num projecto novo que valia a pena existir.

Que faria se fosse gaja!

O meu filho imita-me a pintar os lábios!

Do futuro...

Temo muito que o Antropoceno seja o fim da Humanidade.