Favoritos do Mês

Maio: Mês Afortunado


Imagem favorita: Piazzetta de Grottammare

Livro favorito: A História do Novo Nome

Música favorita: Não existe amor em SP

Série/filme favorito: Newness

Aprendizagem favorita:  Há um prazo de validade para culparmos os outros pelas nossas escolhas erradas. 

Mantra favorito: Miracles happen all the time and angels are everywhere.

Objecto favorito: Brincos verdes

Peça de roupa favorita: Calças floridas

Compra favorita: Camisola de BD

Comida favorita: Queijo Camembert no forno

Momento favorito: Visitar a exposição "The Happy Show

Lugar Favorito: As ruínas de Pompeia

Pessoa favorita: Marta

Micro-coração.

É este o estado do meu peito quando estou longe do meu filho!

Sweet & Sour:

E depois, de repente, a vida recompensa-te com pequeninas coisas que fazem toda a diferença e tu reforças mesmo a tua crença de que a gratidão é o íman dos milagres!

Um história sobre histórias.

Sempre me lembro de gostar de estar no meu mundo, de muitas vezes me isolar nos meus lugares pouco secretos mas muito próprios, de me perder nas páginas de livros, de ir à biblioteca da cidade pequena onde cresci devorar todos os livros que podia requisitar.

Dei por mim muitas vezes a tentar ser transparente enquanto enfiava o nariz e os olhos e a cara toda entre as páginas de romances, policiais, ficções científicas, contos e poesias.  Não fora poucas as tardes, os dias de férias e os fins-de-semana que preferi ficar em casa a ler do que sair com amigos ou ir à piscina. Não havia praia na terrinha onde cresci!

Ler fazia-me sonhar com aventuras novas, mundos distantes, realidades desconhecidas, pessoas esotéricas. Coisas que aconteciam nos livros e eram passíveis de ser imaginadas também me podiam acontecer a mim se eu soubesse o que esperar.

É por isso que hoje sorrio, porque voltei a passar grande parte do meu tempo enfiada em bibliotecas, no meio de estantes cheias de livros, a devorar conhecimento e a sonhar com um mundo e uma realidade que ainda está por construir mas se não me perder aqui no meio, espero poder ajudar a desenhá-la também.


Lembro-me do dia em que a minha mãe se encheu das minhas perguntas e me levou à biblioteca e me disse: "Agora explora! Procura até encontrares as respostas às tuas perguntas."


Deve ter sido aí que me ficou o vício de me perder em bibliotecas. 

Mutação:

Passámos de invasores a aliados!

A minha melhor característica:

Ainda sou capaz de me rir das ironias do Destino!

A verdade nua e crua.

Sabes que estás velha quando o teu filho olha para o desenho de um dinossauro e diz que é a mamã!

Morrerei em paz!

Cumpri o meu objectivo de vida: sugeri 2 palavras novas para introdução no dicionário de Língua Portuguesa!

Desafiar a ordem.

Se eu não vejo os túneis, porque vivo a céu aberto, como poderei ver as luzes lá no fundo, se o sol ofusca tudo?

Talvez isto seja o princípio da velhice...

Ando com muita vontade de voltar aos sítios onde já fui feliz e onde deixei partes de mim e muita da pele que me protegia.

O pior de se perder tudo...

É que aqui no meio se perde também a capacidade para se sonhar.

Depois das limpezas:

Se ganhei quase 1/4 do espaço em roupeiro e mais de 1/2 na sapateira, a verdade é que nisto dos blogs devo ter reduzido a lista do que leio a 1/10.

Posto isso, já tratei de renovar a roupa e o calçado, mas ainda não encontrei blogs novos e bons para ler. Sugestões, há?

Nisso continuo igual.

Continuo a ter horror a vidas banais.

Ainda antes do ano acabar, estou apostada em:

Ir a Serralves ver a exposição do  Mapplethorpe .  Atravessar o rio de barco. Visitar a Sinagoga do Porto. Preparar uma supresa para a f...