Mandamentos dos Abraços

- Não adubarás a acidez e o azedume alheios 
- Não estarás para aturar a traição d@ próxim@ 
- Para fazeres os teus lutos permitirás zangar-te, sobretudo contigo e com a Vida. 
- Chorarás o que precisares 
- Ficarás triste o tempo que for preciso 
- Procurarás sempre o riso tolo e não premeditado e cultivarás a parvoíce para polir as arestas da vida 
- Não trabalharás em prol de currículos alheios 
- Agradecerás todas as críticas Construtivas (!) de braços abertos e abraçarás as mesmas, filtrarás com o cérebro e reconstruir-te-ás com o coração 
- Abraça-te a ti própria ou não conseguirás abraçar @ próxim@ e consequentemente: 
- Aceitarás os elogios que te tecerem! 
- Estarás proibida de deixar o coração ser ultrapassado pelo cérebro e consequentemente: 
- Espalharás ternura exclusivamente a quem deseja o melhor para o teu coração 
- Aceitarás exclusivamente a ternura de quem bem te apetecer 
- Obrigar-te-ás a declarar o importante às pessoas importantes sempre que bem te apetecer e for relevante 
- Deixarás que te amem com todos os teus defeitos e qualidades 
- Não absorverás fúrias…pelo que deverás reflectir de imediato sobre quem/o que as provocou 
- Acreditarás sempre que todas as pessoas têm um lado bom…(muitas não tem coragem de o mostrar, mas têm!!) 
- Viverás todos os aspectos da tua vida com paixão 
- Sorrirás muito 
- Cultivarás a abraçoterapia.


Comentários

Posso "assinar por baixo"? :)
Ana 100 Sentidos disse…
Let's jazz,

Claro que sim! Assina e rubrica!

Mensagens populares deste blogue

Eu:

Porto (de Abrigo)